X
X

Receba "Diga sim para Você mesmo" gratuitamente.

Digite seu nome e e-mail para participar do sorteio de 100 livros autografados por Gutemberg Dos Santo.

Está acontecendo agora.

Não existe jeito de pará-lo.

Ninguém, nem mesmo os Estados Unidos, pode parar o colapso financeiro global.

Seu nome é deflação.

E não importa quantas notas os bancos mundiais imprimam, a oferta está superando a demanda.

Consumidores não estão gastando nos níveis passados e a economia vai ficar pior.

Mas a questão é o que acontecerá com Bitcoin quando o colapso global acontecer?

O que acontecerá se o sistema bancário falir completamente?

Embora seja uma era difícil para a sociedade que conhecemos, o mundo transformará Bitcoin no “novo ouro”.

Como resultado, Bitcoin terá uma explosão global de compra e aceitação, tornando-se na moeda mundial escolhida por uma economia em ruínas.

Precedente

Já houveram algumas demonstrações disso em pequena escala ao redor do mundo.

Em 2013, o governo de Chipre anunciou uma medida extremamente radical.

Dinheiro das contas pessoais dos cidadãos seria utilizado para um plano de recuperação financeira.

Rapidamente, os cidadãos de Chipre recorreram ao Bitcoin para salvar suas economias e o governo não poder usá-las.

Eles usaram a moeda virtual como seguro para seu dinheiro e riquezas.

Como resultado, o preço e a demanda por Bitcoins cresceu naquele período.

Similarmente, o caso da Grécia em 2015, estando próxima de sair da comunidade europeia, os gregos usaram a moeda virtual para garantir suas riquezas.

Enquanto isso, a Reserva Federal dos Estados Unidos manteve seus juros 0% por 10 anos. Nada a provar depois da crise de 2008.

A evidência é clara.

Em tempos de crise, a população se volta ao Bitcoin para preservar o valor de seu dinheiro e fortuna.

Além disso, invasões de privacidade pelo governo e pseudotentativas para solucionar fases ruins da economia, apenas contribuem ao pessimismo, frustração e raiva.

Mais razões para recorrer ao Bitcoin.

Vantagens

Se o colapso financeiro chegar, a reação popular é sempre trocar moeda para evitar perder o valor do dinheiro.

E, por isso, Bitcoin tem algumas vantagens sob qualquer moeda de qualquer país.

Não é controlada por nenhuma autoridade central.

Se o problema principal são ações governamentais e de instituições financeiras, o mais fácil é ser capaz de recorrer a uma moeda que não é controlada por nenhuma autoridade central.

Isso dá às pessoas a certeza de que o mesmo problema não acontecerá de novo e que não estaremos destinados a repetir a mesma história.

Além disso, todo dia o escrutínio das autoridades nas trocas financeiras ou de moedas é maior.

Há pouco tempo atrás no Canadá, a troca de Dólares Canadenses (CAD) por Dólares Americanos (USD) era totalmente grátis. Atualmente, é necessário fornecer nome, endereço e telefone para a casa de câmbio para comprar Dólares Americanos, independentemente do valor.

Entretanto, com Bitcoin nada disso acontece. Por não ser controlada, o câmbio é completamente confidencial e as transações são apenas números na Blockchain.

 

Mais fácil de adquirir

Por ser uma moeda digital, obter Bitcoins é extremamente simples.

Pode ser comprado e vendido através da internet sem nenhuma complicação e em qualquer lugar do mundo.

Numa situação de pânico, outras moedas poderão ser adquiridas em mercados secundários ou mercado negro. Isso nunca acontecerá com Bitcoins.

A solução

Apesar de tudo isso, algo bom surgiu.

A criação de Satoshi Nakamoto (criador do Bitcoin sob um pseudônimo) oferece privacidade e segurança além do que qualquer governo pode emitir.

Está além da autoperpetuação que governos e entidades financeiras têm por natureza.

Podemos pensar que governos podem ser vítimas da tendência de piorar tudo enquanto tenta melhorar a situação?

E assim, levar a um futuro financeiro melhor com o Bitcoin.

Gutemberg Dos Santos

Etiquetas